O que todo vegetariano deve saber sobre saúde cardíaca

Melanie McGrice, AdvAPD02/27/19

Quando você pensa em um tipo de alimentação que esteja obstruindo artérias, o que surge na sua mente?  Um hambúrguer gorduroso com queijo escorrendo pelos lados ou talvez bacon fritando na frigideira?  Mas, sendo vegetariano, você não precisa se preocupar, certo?  Errado.  Embora na maioria das vezes uma alimentação vegetariana contribua para prevenção de doenças cardíacas, se comparada a uma dieta ocidental clássica, há ainda a possibilidade de alguns fatores de risco a essas doenças aumentarem. (1) Portanto, mesmo se você for vegetariano, é importante prestar atenção à saúde de seu coração.

Vamos explorar algumas maneiras de demonstrar amor por seu coração este ano.

  1. Monitorar os níveis de homocisteína – A homocisteína é um aminoácido encontrado na corrente sanguínea que aumenta o risco de surgimento de doenças cardíacas ao aumentar a deterioração das artérias. (2) Baixos níveis de vitamina B12 frequentemente resultam em altos níveis de homocisteína.  As melhores fontes de vitamina B12 encontram-se em carnes e laticínios, por isso sua deficiência é comum entre vegetarianos e especialmente entre veganos.  Se você não consume laticínios, ovos ou carne, então precisa de alimentos fortificados com vitamina B12 ou um suplemento dietético regular dessa vitamina.
  1. Garantir o consumo adequado de ômega-3 – Já foi constatado que os ácidos graxos ômega-3 de cadeia longa eicosapentaenoico (EPA) e docosa-hexaenoico (DHA)  favorecem a saúde cardíaca. Mas uma alimentação vegetariana fornece pouco ou nenhum EPA e DHA. (3) Os ômega-3 de cadeia longa ajudam o coração a bombear o sangue, além de aumentar os níveis de colesterol bom (HDL). Garanta níveis suficientes consumindo ovos enriquecidos com ômega-3 (se você for um ovovegetariano), vegetais marinhos, alimentos fortificados com life'sOMEGA vegetariano ou suplementos de ômega-3 DHA feitos a partir de microalgas – a marca life’sDHA.
  1. Reduzir a ingestão de "junk foods" – Não comer carne não significa que você não está consumindo uma das principais causas de doenças cardíacas: junk foods. (4) Batatinha chips, biscoito, batata frita, macarrão gorduroso, croissants e donuts estão cheios da malvada gordura saturada, de açúcar e sal e são uma tentação quando há pouca oferta de alimentos sem carne por perto. E podem aumentar os riscos de um ataque cardíaco. Não use sua dieta sem carne como desculpa para comer mais lixo. Sempre prepare refeições e lanches nutritivos e saudáveis para o coração, tais como frutas frescas, palitos de legumes, grãos verdes de soja ou biscoitos integrais.
  1. Comer um punhado de castanhas todos os dias – Um estudo feito com mais de 30 mil Adventistas do Sétimo Dia descobriu que quem comia um punhado de nozes pelo menos cinco dias por semana apresentava quase metade do risco de ter um ataque cardíaco em comparação a pessoas que consumiam castanhas menos de uma vez por semana. (5) Castanhas são ricas em saudáveis gorduras insaturadas, fibras, arginina e antioxidantes. Procure adicioná-las ao cereal no café da manhã, à salada ou simplesmente transformá-las em um lanche da tarde.

Não se preocupe em como garantir a nutrição de seu coração se você for vegetariano. Existem inúmeras maneiras saudáveis de demonstrar amor pelo seu coração e alimentá-lo com os nutrientes necessários para uma saúde ideal. Experimente estes Omega-3 Breakfast Cookies para começar!

References

  1. Crowe, Francesca L., et al.: Risk of hospitalization or death from ischemic heart disease among British vegetarians and nonvegetarians: results from the EPIC-Oxford cohort study. The American Journal of Clinical Nutrition, Volume 97, Issue 3, 1 March 2013, Pages 597–603, https://doi.org/10.3945/ajcn.112.044073
  2. Bissoli, L., et al.: Effect of vegetarian diet on homocysteine levels. Annals of Nutrition and Metabolism.  2002;46(2):73-9.
  3. Bobak, H., Abdullah, S., et al.: Effect of Omega-3 Acid Ethyl Esters on Left Ventricular Remodeling After Acute Myocardial Infarction: The OMEGA-REMODEL Randomized Clinical Trial. Circulation. 2016 Aug 2; 134(5): 378–391.
  4. Bains, A., Rashid, M.A.: Junk food and heart disease: the missing tooth. Journal of the Royal Society of Medicine. 2013 Dec: 106(12) 472-473.
  5. Fraser, GE. Associations between diet and cancer, ischemic heart disease, and all-cause mortality in non-Hispanic white California Seventh-day Adventists. The American Journal of Clinical Nutrition. 1999 Sep;70(3 Suppl):532S-538S. doi: 10.1093/ajcn/70.3.532s.

Postagens recentes


Este site utiliza cookies para armazenar informações no seu computador.

x