Cuidando de seus pais – Ácidos graxos ômega-3 para a segunda metade da vida

As pessoas hoje vivem por mais tempo, o que é ótimo. No entanto, nós não apenas desejamos que nossos pais estejam por perto, mas que também sejam saudáveis. À medida que nossos pais envelhecem, a diminuição gradual de sua capacidade física e mental pode afetar sua qualidade de vida. Portanto, manter hábitos saudáveis, tais como atender às necessidades de ômega-3 ao longo da segunda metade de suas vidas, é essencial para que possam se dedicar a coisas mais importantes, como seus netos!

O que são os ômega-3?

Os ácidos graxos ômega-3 são um tipo de ácidos graxos polinsaturados essenciais. Existem vários ômega-3 diferentes, mas três deles são essenciais e largamente pesquisados: o ácido eicosapentaenoico (EPA), o ácido docosa-hexaenoico (DHA) e o ácido alfa-linolênico (ALA). Essas moléculas específicas de gorduras são tão valorizadas, porque nosso corpo não é capaz de produzi-las por si próprio em quantidades significativas (é por isso que também são chamadas de ácidos graxos “essenciais”). O ALA é encontrado em fontes vegetais de ômega-3, tais como nozes, linhaça e folhas verdes. Os ácidos graxos mais altamente insaturados, o DHA e o EPA, são encontrados nos peixes gordos, como o salmão, a cavala, o atum e as sardinhas. Um detalhe sobre o ALA é que ele pode ser convertido em DHA e EPA em nosso corpo, mas a uma taxa muito pouco eficiente.

Saúde do coração

Todos nós já ouvimos falar que sal demais e junk food não fazem bem ao coração. Mas você conhece o papel dos ômega-3 no apoio à saúde do coração? As pesquisas descobriram que um consumo maior de ômega-3 apoia a capacidade do coração de bombear sangue, também aumentando os níveis do colesterol HDL (o “bom”). Portanto, garantir que nossos pais estejam obtendo uma ingestão adequada de ômega-3 é essencial para a boa saúde deles.

Um experimento randomizado conduzido no Japão descobriu que o consumo de ômega-3 reduz em 19% o risco de grandes eventos coronarianos, como AVCs e infartos. Então, qual a quantidade de ômega-3 de fontes písceas e vegetais que deveríamos estar ingerindo para apoiar a saúde do coração? A Fundação Nacional do Coração da Austrália recomenda que cada australiano consuma ao menos 500 mg de ômega-3 por dia (através da alimentação ou de suplementos). Além disso, é também recomendado a pessoas com alto risco de doenças cardíacas tomar diariamente ao menos 1.000 mg de deste ácido graxo.

4 dicas para aumentar o consumo de ômega-3

Agora que você conhece os fatos e sabe por que deve garantir que seus queridos satisfaçam sua meta semanal de consumo dos ômega-3 DHA e EPA (500 mg/dia), veja como é fácil antingi-la! A carne de peixe é uma das melhores fontes naturais de gorduras ômega-3. Ela também é rica em proteína, que mantém a massa muscular. Assegure que aqueles de quem você cuida estejam comendo de 2 a 3 porções de peixe por semana ao seguir estas dicas simples:

  1. Para o jantar, asse um salmão, que é uma das mais ricas fontes de ômega-3.
  2. Atum em lata é uma opção incrivelmente prática para o almoço, com aproximadamente 350 mg de ômega-3 por porção.
  3. Muitas pessoas da geração “baby boom” tem ótimas lembranças das torradas de sardinhas. As sardinhas são uma excelente fonte de ômega-3, com sensacionais 2.400 mg/100 g. Essa pode ser uma refeição rápida, fácil e nutritiva.
  4. Se as suas pessoas queridas estão com dificuldades para atender suas necessidades de alimentos ricos em ômega-3, adicione um suplemento de ômega-3 DHA à base de algas à sua rotina diária ou procure alimentos e bebidas fortificados com DHA e EPA de algas.

No entanto, encoraje-os sempre a conversar com seu professional de saúde antes de adicionar um suplemento à sua rotina diária.

Postagens recentes


Este site utiliza cookies para armazenar informações no seu computador.

x